Cultivar uma horta orgânica, independente do tamanho e da variedade de alimentos plantados, é sempre bom.

Desta forma sua família estará ingerindo alimentos mais saudáveis e livres e agrotóxicos, aumenta o seu contato com a natureza, economiza nas feiras e supermercados e também faz bem ao meio ambiente, que deixará de receber produtos químicos e ter seus recursos naturais, como solo e água, explorados de forma insustentável.
Para ter uma bela colheita, é preciso ficar atento e tomar alguns cuidados na hora de montar a sua horta. Elas podem ser feitas em todos os tipos de casas e apartamentos, só precisam ser adaptadas ao espaço e aos recursos disponíveis.

O que plantar?

Grandes espaços (sítios e jardins): Abobrinha, alecrim, berinjela, boldo, brócolis, chicória, couve, couve-flor, ervilha-torta, espinafre, melissa, milho, pimenta, quiabo, repolho, salsão, sálvia, tomate e vagem.

Pequenos espaços (varandas de apartamento e quintais de casa): Agrião, alface, almeirão, beterraba, capim-limão, cebolinha, cenoura, coentro, hortelã, manjericão, manjerona, orégano, rabanete, rúcula, salsinha e tomilho.

Passo a passo para montar sua horta

Escolha o local: O primeiro passo na hora de montar uma horta é escolher o local correto, que deve ser plano ou levemente inclinado. Certifique-se de que esse lugar ficará exposto ao sol, pois locais assombreados não permitem o desenvolvimento adequado dos vegetais. Em apartamentos, esse local pode ser a varanda ou a área de serviço.

PREPARO – Limpe o local: Retire as pedras, desmanche os torrões de terra e ajunte o mato. Depois, revolva os primeiros 15 centímetros para deixá-lo o mais "fofo" possível. As sementes agradecem.

PREPARO – O solo mio: O solo muito argiloso é duro, e o muito arenoso é pouco fértil – por isso, procure os meio a meio. Para saber a textura, molhe a terra e tente moldá-la. O solo que não aceita ser moldado é arenoso. O que fica circular é argiloso.

ESTRUTURA – Sem galho: Não plante sua horta perto de árvores frondosas. Elas vão sombrear as hortaliças e competir por água e nutrientes. Escolha um local com bom escoamento de água. Faça o teste: cave um buraco e encha-o de água. Se demorar a escoar, é bom usar canaletas.

ESTRUTURA – Ao alcance: Faça canteiros com 1 metro de largura (para ainda alcançar o centro com o braço) e 20 cm de altura (para as raízes se desenvolverem). Entre um e outro, reserve um espaço de 30 a 40 cm para facilitar a passagem. Do lado externo, construa uma pequena cerca de tábuas ou tijolos para segurar a terra.

PLANTIO – Água neles: Molhe a sua horta duas vezes ao dia: de preferência pela manhã e à tarde. Evite os horários mais quentes, porque o calor evapora a umidade. Mas não exagere: em excesso, a água apodrece as raízes das plantas. O ideal é 4 litros de água por metro quadrado de canteiro.

PLANTIO – Semente: Coloque as sementes em fileiras com 25 cm de distância entre si. Abra sulcos de 3 cm de profundidade e jogue as sementes. Isso faz com que nasça mais de uma planta por buraco – nesse caso, remova as plantas menos desenvolvidas para dar chance de as outras crescerem melhor.

CUIDADOS – Morte às pragas: Para combater predadores, você pode usar caldo de cebola, extrato de pimenta com alho e até leite cru. Dedique 5 minutos por dia para arrancar ervas daninha: elas absorvem a água que as hortaliças precisam.

CUIDADOS – Adubo em casa: Jogue os ingredientes acima em um buraco na terra. Cubra e regue 2 vezes por semana. O adubo fica pronto em 60 dias. Para checar se está bom, coloque uma chapa de metal no buraco. Se ela ficar fria, o adubo está pronto (se estiver quente, é porque a decomposição do material orgânico ainda está acontecendo).

Comer verduras e legumes colhidos na hora não é privilégio de quem mora no interior: Faça já a sua horta!